14.1 C
São Paulo
27 de junho de 2022, 12:03
Publicidade
InícioNotíciasAdvogada Kelly Gonçalves é exemplo da força do empoderamento feminino na condução...

Advogada Kelly Gonçalves é exemplo da força do empoderamento feminino na condução do escritório Terras Gonçalves Advogados

Dra. Kelly Aparecida Oliveira Gonçalves é advogada, esposa, mãe e apoia o empreendedorismo feminino, ferramenta eficiente para o empoderamento das mulheres

Com o Dia Internacional da Mulher comemorado todo dia 8 de março, é preciso enaltecer o empoderamento feminino que vem, ao longo dos anos – desde que as 129 operárias americanas de uma fábrica têxtil morreram carbonizadas, vítimas de um incêndio intencional no dia 8 de março de 1957, em Nova York – criando a consciência nas pessoas sobre a importância social, política e jurídica da mulher,apoiando causas e ações criadas por elas.

A Dra. Kelly Aparecida Oliveira Gonçalves, advogada e sócia do escritório Terras Gonçalves Advogados, mãe e esposa, ressalta que podemos incentivar o empoderamento feminino em diversos momentos. “Esse movimento acontece de diversas formas, como quando respeitamos e encorajamos a mulher, nas suas atividades profissionais, em seus lares, com seus filhos e maridos, nos tribunais e nos escritórios de advocacia. É sempre possível empoderar e praticar a sororidade com mulheres próximas de nós, todos os dias, e não somente em 8 de março, Dia Internacional da Mulher.”

Um estudo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) mostra que 90% da população mundial ainda tem algum tipo de preconceito na questão da igualdade de gênero em áreas como política, economia, educação e violência doméstica. A advogada lembra que nossa cultura é extremamente machista: “As mulheres ainda que muito capazes, na maioria das vezes são colocadas em segundo plano, mas acredito que isto está começando a mudar, pelo menos na advocacia. Um exemplo memorável é que neste ano foi eleita uma mulher, a Dra. Patrícia Vanzolini, para presidir a OAB SP, órgão máximo que define as regras para o exercício profissional da advocacia no Brasil e tem 90 anos de existência. A Seccional SP é a maior do Brasil e ser presidida por uma mulher é um grande avanço.”

As mulheres são, historicamente, quem cuidam da casa e dos filhos, além de suas atividades profissionais e muitas vezes uma jornada extra de estudos.

A Dra. Kelly Aparecida Oliveira Gonçalves que além do escritório que fundou com o marido e de suas atividades como advogada especializada no Direito Imobiliário e no Direito de Família e Sucessões, também é corretora de imóveis, mãe e responsável pela organização da vida em casa e no trabalho. Para ela, conciliar tudo não é uma tarefa fácil, mas é possível: “Embora às vezes seja um pouco desgastante, o amor pela advocacia fala mais alto. Meus filhos já sabem o quanto meu marido e eu somos apaixonados pelo Direito, então, eles compreendem que é o nosso trabalho e assim conseguimos conciliá-lo com muito amor e cuidado com meus filhos e família. Toda dedicação e esforço vale a pena, pois um completa o outro. Esse é o segredo, fazer o que ama, ser grata por poder fazer tudo junto e ao mesmo tempo”.

A Dra. Kelly reitera: “Para mim que sou advogada, mãe, esposa, estudante, existem sempre outros assuntos em pauta além do escritório, ainda assim, sou considerada a estrutura, o pilar do escritório, por saber lidar de forma mais humana com todos os problemas e ainda assim ser positiva e colaborar com o andamento de tudo. Nós mulheres precisamos saber apoiar umas às outras pois, como diz ChimamandaNgoziAdichie, feminista e escritora nigeriana: ‘Se uma mulher tem poder, por que é que é preciso disfarçar que tem poder?’ Mas a triste verdade é que o nosso mundo está cheio de homens e de mulheres que não gostam de mulheres poderosas”, lamenta a advogada.

O empreendedorismo feminino e a sua importância para o empoderamento

De acordo com dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), realizada pelo IBGE, cerca de 9,3 milhões de mulheres estão à frente de negócios no Brasil e que, em 2018, elas já eram 34% dos “donos de negócio”. Já o GEM (Global Entrepreneurship Monitor), que é a principal pesquisa sobre empreendedorismo no mundo, com dados de 49 países, mostrou, em sua última edição (2018), que o Brasil ficou em sétimo lugar no ranking de proporção de mulheres à frente de empreendimentos iniciais, ou seja, aqueles com menos de 42 meses de existência.

Não à toa, o dia 8 de março também é o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino, para enaltecer o movimento que reúne negócios idealizados e comandados por uma ou mais mulheres. “Em um sentido mais amplo, este empreendedorismo são as iniciativas de liderança feminina, incluindo a atuação das mulheres em altos cargos dentro de empresas.Isso porque o perfil empreendedor não se restringe às pessoas que abrem seu próprio negócio, mas sim, àquelas que têm uma postura focada na determinação, coragem e inovação”, explica a advogada, que cita a definição do Sebrae: “Ser empreendedor significa ser um realizador, que produz novas ideias através da congruência entre criatividade e imaginação.”

Todavia, o empreendedorismo feminino vai além dessa definição, representando uma quebra de paradigmas quanto à capacidade de liderança da mulher, segundo a advogada

Para Dra. Kelly Aparecida Oliveira Gonçalves, o empreendedorismo transforma e é responsável pelo empoderamento das mulheres no trabalho: “As lideranças femininas têm grande potencial transformador dentro das empresas, oxigenando o mercado, diversificando os pontos de vista na tomada de decisões e dando mais visibilidade para questões de gênero no cotidiano de colegas de equipe ou mesmo na relação cliente/prestador de serviço. Em outras palavras, é o empoderamento nos ambientes de trabalho. E mulheres realizadas à frente dos seus negócios são a inspiração para outras que têm sua confiança e autoestima fragilizadas quando a conquista da independência financeira não parece tão fácil. Ao se tornarem protagonistas de suas vidas, elas conseguem se libertar de ciclos viciosos de violência doméstica e normalmente reinvestem o capital adquirido na própria família, trazendo benefícios para toda a sociedade”, afirma a advogada e empreendedora.

O empreendedorismo feminino é importante porque colabora para a construção de uma sociedade mais justa, gerando oportunidades de liderança para as mulheres. Embora elas representem 52% da população brasileira, só ocupam posições de destaque em 13% das 500 maiores empresas no País.

Isso tudo se aplica para Dra. Kelly, que junto com seu sócio Alex Araujo Terras Gonçalves, são fundadores do escritório Terras Gonçalves Advogados, gerando fonte de renda para outras 23 pessoas.

A mulher, esposa, mãe do Júlio César e do Joaquim, empreendedora e alicerce do escritório que ajudou a fundar, dá um importante recado para as mulheres brasileiras: “Façamos diferente dentro do nosso ambiente e assim começamos a mudar um pouco a cada dia o mundo uma das outras. E se ame, se cuide, estude, trabalhe, aprenda que a sua felicidade só depende de você e ela reflete no outro. Lute pelos seus ideais.”.

Terras Gonçalves Advogados

Rua Aureliano Guimarães, 150/170 cj 302 – Morumbi

Tel.: (11) 3501-1111

Instagram: @terrasgoncalves

Facebook: terrasgoncalves

www.terrasgoncalves.com.br

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais populares

- Publicidade -